top of page
  • Foto do escritorFundação Beneficente Lucas Araújo

Testamento de Lucas Araújo completa 99 anos


Documento possibilitou a criação da Fundação Beneficente Lucas Araújo que hoje atende mais de 400 pessoas por dia


Em novembro de 1915, o então Tenente Coronel Lucas José de Araújo tornava público seu testamento, deixando os bens para a caridade. Primeiramente beneficiando a Sociedade Damas da Caridade, há 86 anos, e depois a então Diocese de Passo Fundo, hoje Arquidiocese, que criou e mantém a Direção da Fundação Lucas Araújo há 58 anos.


Nos registros que relatam o momento, a declaração do Tenente destacava o desejo de que os bens fossem para uma instituição, entidade ou associação que pudesse fazer caridade para crianças. "Todos os bens que constituírem a herança passarão com o patrimônio à primeira associação que criar nesta cidade um asilo de crianças órfãs e desvalidas", frisava. Foram testemunhas Nicolau de Araújo Vergueiro, Armando de Araújo Annes, e Athanagildo Rodrigues da Silva e como escrivão Ricardo Rico.


Casado por duas oportunidades, Lucas Araújo não teve filhos.


A Fundação


Com a publicação do testamento, já em 1924 um grupo de senhoras intitulado Damas de Caridade topou o desafio e criou o asilo. Em 1928, os estatutos da entidade foram aprovados, marcando assim, ao início desta entidade. Em 1929 a Entidade utilizava um pavilhão na Rua Uruguai, cedido pelo Hospital São Vicente de Paulo. Logo, as crianças se mudaram para outro prédio na Rua Teixeira Soares, junto ao Hospital São Vicente de Paulo, com inaugurarão em 1° de julho de 1929. Em 22 de agosto de 1944, a entidade mudou-se para a atual localização, na Avenida Presidente Vargas, 317.


Em 25 de novembro de 1950 foi inaugurado um pavilhão com 17 idosos nos fundos do asilo das crianças. Em 1951 a entidade montou um lactário, onde em 1953, 56 bebês recebiam leite nas dependências da instituição. Em 1955 as “Damas de Caridade” passaram a administração da Fundação Lucas Araújo para a Diocese de Passo Fundo (hoje, Arquidiocese). Na época o Bispo Diocesano era Dom Cláudio Colling. Já em 1957 Dom Cláudio Colling nomeou o Padre Paulo Augusto Farina como o Superintendente da Fundação Lucas Araújo.


A Fundação abrange o Lar da Menina Pe. Paulo Farina, as Instituições de Longa Permanência (ILP) São José e João XXIII e as escolas de Educação Infantil João Bosco e Menino Deus e atualmente são atendidas mais de 400 pessoas diretamente assistidas pela entidade.

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentários


Como Ajudar

Faça parte da rede de solidariedade da Fundação Beneficente Lucas Araújo. Você pode colaborar de diversas formas: doando dinheiro, sendo voluntário, ou doando materiais e alimentos. Escolha a forma que mais combina com você e ajude a transformar vidas. Clique no botão abaixo e saiba mais.

bottom of page